março 1, 2011

O adeus silencioso que estava esperando agora se aproxima
ao invez de correr como das outras vezes
deixo que ele chegue, me envolva, me carrege.
e vou para um outro lugar, com outras pessoas, em busca de um novo alguém.
o coração já frio das decepções e das dores dessa vez não se deixou ser enganado,
a vida que segue
as lagrimas secaram dentro de mim.
e as palavras que não foram ditas também não são arrependimentos.
O amor mais cego que ja tive me ensinou a trancar os muros,
e a proteção que coloquei em mim funcionou.
só me chateia a covardia humana.
não esperava que fosse de qualquer outra forma, mais um que se vai.
e o amor que deveria ser a resposta se torna a incognita.
Me pergunto até que ponto o poema é verdade,
Se o poeta não cansou de sofrer e fugiu para tras das colinas e desfez seu pedido.
Fechou os olhos e quis voltar os segundos em busca do erro
não quero mais amar,
estou aqui, abrindo mão do sentimento  pois não consigo mais acreditar que posso ser amada.
vou para algum outro lugar com outras pessoas em buscas de uma nova vida.
o labirinto se torna uma linha reta,
a sólidão me preenche,  cansei de querer alguém, agora serei o vazio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: