março 31, 2011

“- Justo, mais é uma pena, meus senhores, pois simplesmente não posso suportar ficar preso minha empreitada deverá ser no futuro que estende para mim seus braços de neve e flores. Antes que a noja me toma ou que o sangue manche seu refrão final em metal retorcido e vidro quebrado na estrada, para não ser lovetado novamente. – O que é muito justo de se dizer. Mas, meus irmãos, esse negocio de ficar roendo a unha do pé sobre qual é a causa da maldade que me torna um maltchik risonho.

Eles não se perguntam qual é a causa da bondade, entao porque ir a outra loja? Se os plebeus são bons é porqu eles gostam, e eu jamais iria interferir em seus prazeres, e o mesmo vale para a outra loja. E mais, a maldade vem de dentro, do EU, de mim, de voce totalmente odnokis, e esse eu é criado pelo velho Bog ou Deus, e é seu grande orgulho e radóstia.

Mas o não eu não pode ter o mau, quer dizer, eles lá no governo, os juízes e as escolas não conseguem permitir o mau porque não conseguem permitir o EU. E não é essa a nossa história moderna, meus irmãos, a história de vários eus malenkas combatendo essas grandes máquinas? Estou falando sério sobre isto com voces, irmãos.

MAS FAÇO O QUE FAÇO PORQUE GOSTO DE FAZER.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: