julho 26, 2011

Teus gritos atravessam minha alma,
Desespero surdo, acorrentada.
Tateando no escuro formas impossíveis de arranca-ló de lá.
E leva-lo para um lugar todo seu,
Onde a realidade é toda inventada pela sua mente,
As horas seguem o seu confuso relógio interno,
os cômodos são projetados para suas noites acordado e manhas dormindo.
Com suas musicas grifadas em paredes,
Pra você, e só você, ver o tudo que eu vejo em ti.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: