agosto 12, 2011

Então expus minha dor para ti, perdida em toda aquela minha confusão.
E leu cada palavra, verso pós verso para achar algo a mais.
Abandonei minha solidão pela brasa de teus olhos,
O toque da pele, nunca o mais perto possível.
Levando em minha vida um pouco mais de ti,
Agarrando a sua voz em flashs mentais invadindo minha mente.
Em uma tentativa quase desesperada de deixar teu corpo apoiado no meu nessas noites interminãveis, dias longos, madrugadas sem dormir.
Vou me segurar em teus ombros para carregar teu sorriso comigo,
Impedir que sinta minha falta.
Fico por perto para ti,
Para mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: