outubro 8, 2011

Desenhei nós dois em meus sonhos mais sombrios,
Onde tu chega e com seu sorriso me arranca dessa podridão,
Eu rabisco mil palavras sobre amor, mãos tremendo,
Cada uma apenas para ti.
Na minha mente distorcida onde tu és todo meu,
E a distancia é uma questão de passos,
A gente pode respirar juntos aqui, morfina particular feita de oxigênio,
Destruindo as dores, as semanas e os minutos,
Um sábado eterno, a gente pode respirar aqui…
Eu arrasto minhas mãos pela suas costas,
Tentativa de mostrar o que tem dentro dos meus olhos,
Você consegue ver onde nem eu mesma cheguei.
Chego a quase odiar poesias e maços de cigarro e bebidas e pessoas,
Passo a me odiar e quero rasgar-me,
Destruir essa vida tão mal vivida, carregada
Quando minha alma, agora exposta, se curva em terror
Dessa autodestruição descontrolada,
De tudo que não quero ser,
Apenas escondo meu resto em teu peito, respirando o ar contaminado pro seu cheiro,
Eu acho o melhor de mim ali, aqui, em ti.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: