maio 10, 2012

E foi assim, de dor em dor, que as lagrimas antes escondidas no canto dos olhos rolaram por suas bochechas. os gritos, antes trancafiados na garganta já seca, se transformaram melodia desafinada, o desespero.
Por um segundo o tempo parou, era um daqueles segundos que mudariam a reles existência daquele ser, chegou a terrível conclusão que desejava, todos os dias, que os dias acabassem.
Percebeu sua completa incapacidade de transformas a vida em algo extraordinário, como em um sonho antigo onde poderia dormir por horas sem se preocupar com pesadelos ou dores de cabeça, se deitou esperando que o sono viesse.
Eu não quero morrer (eu acho)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: