TU

agosto 8, 2012

apenas quando me deparei comigo mesma consegui ver.
eu vejo o muro, mas agora do lado de fora.
dentro dele todas aquelas lembranças.
toda aquela dor exposta nas paredes arranhadas,
os gritos,
o NÓ!
Eu choro muito de saber que eu estava lá, sozinha
e que valeu a pena, cada segundo, cada lagrima, cada cicatriz,
elas me levaram até você,
o único que eu deixei me ver de verdade,
você se aproximou muito devagar, do jeito certo, as palavras certas e as noites certas,
e só você pode ouvir minha respiração,
pro resto eu prefiro sufocar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: