segunda- feira

abril 22, 2013

Umas palavras perdidas nas páginas já amareladas,
Falando de nós e da cor dos seus olhos (quase verdes),
Da cama vazia arrancando meu sono,
De como eu gosto de ver seus braços longos refletidos no espelho.
Como eu conto dias que nunca terminam para te encontrar,
Em uma manhã fria
Na cidade cinza 
Com as gotas de chuva escorrendo por seu cabelo.

Eu gosto do seu gosto de cigarro. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: